O LADO BOM DE DESACELERAR

Responsável: Mariana Kamiguchi Varajão

Diz o ditado que às vezes é preciso dar um passo para trás, para dar dois para a frente. E andar mais devagar, pode aumentar sua produção?

Essa foi a experiência do Wellington de Paula, membro da Comjovem Vale do Paraíba, a frente da Transpaula já há 10 anos. Enquanto o senso comum nos faz querer fazer tudo mais rápido, acelerando cada vez mais, o jovem diretor tentou o oposto, limitando a velocidade de sua frota a 80Km/h. A experiência já completou 3 meses e por enquanto só acumula efeitos positivos.

A Transpaula atua no ramo de cargas fracionadas e lotações, concentrando suas atividades no Vale do Paraíba, Interior de São Paulo e Santos. A frota é mista, composta de veículos utilitários, trucks e cavalos.

A frota da empresa possui rastreadores com telemetria. Uma tecnologia que proporciona relatórios para acompanhamento do veículo em tempo real. Fornecendo informações sobre a localização, tempo de direção, frenagens bruscas e excessos de velocidade entre outras, inclusive quando um dos motoristas excedia os padrões impostos pela empresa.

Mas ao visualizar que um motorista já havia excedido o limite de velocidade, só restava a empresa tomar medidas educativas. O que para eles não era suficiente. A empresa queria garantir que os seus veículos não pudessem em hipótese alguma ultrapassar os limites de velocidade. Segundo Wellington, o rastreador possibilita ações corretivas, mas era preciso uma solução preventiva. “Se um veículo estiver trafegando em excesso de velocidade, poderá causar um acidente, antes que a empresa possa ter como reagir”, comentou.

Essa preocupação o levou a seguinte tomada de decisão, limitar eletronicamente a velocidade dos veículos a 80Km/h. E a ideia a princípio não foi bem recebida pelos motoristas. A principal preocupação era que não haveria tempo hábil para realizar todas as entregas e coletas. Mas a diretoria já estava decidida e topou o desafio, enquadrariam os prazos de entrega e alterariam os cronogramas da empresa se fosse preciso. Mas todas as preocupações iniciais se mostraram infundadas. A empresa continuou com os mesmos índices de produtividade, pois a medida não afetou os prazos de entrega.

E agora, de acordo com o departamento de Recursos Humanos da Transpaula os motoristas já tem outra visão da mudança. Com a limitação, a empresa zerou as multas de trânsito por excesso de velocidade, um desconto que antes era recorrente na folha de pagamento. Segundo Pamela Rodrigues, responsável pelo setor: “Agora os motoristas dirigem mais tranquilos, sem o risco de levar uma multa por velocidade e a surpresa do desconto”.

Mas não é só o alívio de saber que não é mais possível cometer esse tipo de infração no trânsito. Segundo o diretor operacional, Sergio de Paula, o perfil dos motoristas mudou, hoje eles adotam outro comportamento: “Passaram a dirigir com mais tranquilidade realizando ultrapassagens somente quando necessário, o que também diminuiu os desgastes do veículo com a acelerações pontuais em excesso”.

A empresa já começa a perceber a diminuição nos desgastes dos freios e com outras manutenções. “Como não tem mais aquele anda e para, o desgaste das peças diminuiu muito e consequentemente os veículos passam menos tempo em manutenção e ficam disponíveis para viagens”.

Se a melhora no comportamento dos motoristas e a redução dos desgastes no veículo já não fossem resultados positivos o suficiente, em pouco tempo a empresa já pode apurar uma significativa redução no consumo de diesel.

A melhora no rendimento da frota quanto as médias de consumo de diesel chegam a 10,9%. Dependendo da linha efetuada pelo veículo, as médias dos cavalos mecânicos passaram de 2,90 km/l para 3,20 km/l e de 3,08km/l para 3,33 km/l. Os veículos tocos foram os que apresentaram melhor redução, passando em média de 4,90 Km/L para 5,50 Km/L.

Se você está pesando em aderir a essa ideia, saiba que já possível comprar veículos zero km, já com essa restrição. Ou você poderá programar os veículos eletrônicos em oficinas especializadas. O custo é acessível e vale a pena o investimento, haja vista todos os benefícios proporcionados pela mudança.